Translate

domingo, 21 de setembro de 2014

Menos brigas, mais soluções Estudos sugerem atitudes que auxiliam a resolver problemas dentro dos relacionamentos

Um estudo com 953 casais, publicado no Journal of Social and Clinical Psychology, aponta que, durante uma discussão, as pessoas tendem a perceber o conflito de duas perspectivas gerais: pelo prisma da ameaça ou da negligência. No primeiro caso, sentem que estão sendo cobradas, acusadas ou colocadas em dúvida. No segundo, predomina o sentimento de rejeição. De acordo com os autores, reconhecer esses estados pode ajudar a resolver os problemas.

Assumir erros

“Se perceber que seu parceiro se sente amea-çado, você deverá observar se está, de fato, se comportando como um adversário, isto é, buscando ganhar a discussão”, diz o psicólogo Keith Sanford, da Universidade Baylor, no Texas. “Assumir o erro e mostrar respeito ao que ele tem para dizer é uma maneira de mostrar que você está disposto a dividir poderes”, sugere. Já pessoas que se acreditam negligenciadas desejam principalmente que o outro demonstre mais afeto, disposição para se comunicar e comprometimento com a relação.

Aprender a se perdoar

Sentir-se culpado por erros do passado não é saudável para o relacionamento. De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Journal of Family Psychology baseada em entrevistas com 168 casais sobre conflitos que marcaram a relação, a satisfação é maior entre casais nos quais o ofensor guarda menos sentimentos e pensamentos negativos a respeito de si mesmo. Os autores deixam claro, no entanto, que perdoar-se – que envolve reconhecer a responsabilidade pelo próprio erro e se comprometer a uma mudança – é diferente de simplesmente se “absolver”de responder pelas atitudes que feriram o outro.

Manter seu ponto de vista

Apesar de parecer uma atitude bem-intencionada, tentar enxergar a situação da perspectiva do outro não ajuda a resolver o problema da melhor forma para os dois. Segundo pesquisadores da Universidade de Manitoba, no Canadá, que acompanharam 111 casais, pessoas que assumiram esse comportamento não resolviam as questões mais facilmente, eram mais insatisfeitas e tendiam a superestimar sua própria opinião sobre as motivações alheias. A melhor estratégia, segundo publicado no Journal of Personality and Social Psychology, é prestar atenção no que o outro diz e faz e responder de maneira coerente, em vez de tentar presumir o que está se passando em sua cabeça

Fonte: Mente$ Cérebro

Nenhum comentário: